Olá Visitante
Login | Cadastre-se
Bem-vindo à

Cambará do Sul

Terra dos Cânions Gaúchos

  • Cânions
    Cânions
  • Museu
    Museu
  • Cânions
    Cânions
  • Cachoeiras
    Cachoeiras
  • Cânions
    Cânions
Brigada Militar (054) 3251-1246
Casa do Turista (054) 3251-1320
Correios (054) 3251-1250
Estação Rodoviária (054) 3251-1567
Parques Nacionais (054) 3251-1277
Plantão Médico 24 horas (054) 3251-1167
Polícia Civil (054) 3251-1303
Prefeitura Municipal (054) 3251-1174
Secretaria Municipal de Turismo (054) 3251-1557

  • Cânions
    Cânions
  • Igreja Matriz
    Igreja Matriz
  • Pôr-do-sol
    Pôr-do-sol
  • Campos de Cima da Serra
    Campos de Cima da Serra
  • Pórtico
    Pórtico

Cambará do Sul

Em 1494, mesmo antes do descobrimento do Brasil, e por muitos anos ainda, o território do atual município de Cambará do Sul pertencia aos reis da espanha.

Viveram aqui índios do grupo Jê , cujos remanescentes passaram a denominar-se Caaguás e hoje Caigangues, dos quais são encontrados vestígios no Morro dos Bugres, furnas das Araucárias, Morro do Crespo, Furna da Garrafa, entre outros locais.

Existem referências da passagem de portugueses, baianos e paulistas, após o descobrimento do Brasil, com a finalidade primeira de capturarem índios para escravizar.

É possível que, antes dos padres jesuítas espanhóis, jesuítas portugueses tenham cruzado o chão, lá pelos idos de 1609 (Pe. Afonso Gago e Padre João de Almeida).

Por volta de 1635, presume-se que o espanhol Padre Cristóvão de Mendonça tenha andado por estas paragens, até ser morto pelos indígenas, no Campo do Arraial dos Bugres, em Caxias do Sul, nossa região fazia parte da Baqueria de Los Piñales ou Cima da Serra, como antigamente era conhecida.

A partir de 1700, os netos e bisnetos daqueles primeiros portugueses e bandeirantes tropeavam nestas bandas. Levavam gado vacum, cavalar e muar das baquerias para São Paulo e Minas gerais, principalmente.

Esses gados, introduzidos no atual Rio Grande do Sul pelos padres espanhóis, encontraram nos Campos de Cima da Serra, lugares apropriados para o seu desenvolvimento, vieram os tropeiros e alguns fixaram-se à beira dos caminhos, dando origem às primeiras estâncias (fazendas).

Por volta de 1780, iniciou-se a abertura de caminhos que conduziram da zona litorânea ao Planalto. No princípio, todos os caminhos dirigiam-se a Lages-SC, Curitiba e Castro-PR, e depois Sorocaba-SP, que foi durante muitos anos o grande mercado de distribuição dos animais levados daqui (RS).

Um desses caminhos da serra vinha de Santo Antônio da Patrulha, passava próximo a São Francisco de Paula, seguia aproximadamente a estrada que hoje liga São Francisco de Paula e Bom Jesus e daí rumo à Barra do rio dos Touros/Cerquinha de Pelotas (Passo da Vitória) e Lages.

Outro subia o rio Araranguá e afluentes, possivelmente a atual Serra da Rocinha (Estrada dos Conventos), por volta de 1811 instalou-se o município de Santo Antônio da Patrulha e fazíamos parte do seu território.

Foi com a doação de 20 ha de terra, feita por Dona Úrsula Maria da Conceição, em 17 de abril de 1864, em promessa ao padroeiro São José, que iniciou-se o povoamento do município. Ao lado da igrejinha de barro, construída no local denominado Campo Bom, pouco a pouco foram surgindo as primeiras moradias, também de barro e pau-a-pique.

Em 23 de dezembro de 1902, Cambará do Sul passou à categoria de 4º distrito com o nome de São José do Campo Bom, pelo então prefeito de São Francisco de Paula.

Em 20 de dezembro de 1963, o governador do Rio Grande do Sul, Sr. Ildo Meneguetti, sancionou e promulgou a Lei n.º 4678, dando origem ao município, instalado em 31 de janeiro de 1965.
A palavra Cambará é tupi-guarani e significa "folha de casca rugosa".
As rochas encontradas em Cambará do Sul têm de 137 à 150 milhões de anos e são chamadas de basalto. A terra tem 4,6 bilhões de anos e os homens nela a 2,5 milhões de anos.
Basalto é uma rocha magmática porque resulta da consolidação do magma (material ígneo que está no interior do globo terrestre) e é chamado também de rocha magmática extrusiva porque sua consolidação ocorreu na superfície.
A cerca de 137 à 150 milhões de anos atrás a terra era formada por um único continente chamado de Pangéa.
Todo esse território era constituído de um deserto chamado de bacia sedimentar do Paraná.
Então aconteceu o que na geologia é chamado de "Derrames Basálticos" ou seja, esse deserto se rachou e o magma do centro da terra imergiu e alagou uma área de 1.000.000 Km². O magma vinha do centro da terra a uma temperatura de 10ºC resfriava e solidificava ao mesmo tempo. Assim ocorreram 13 derrames basálticos.
A 135 milhões de anos as placas tectônicas começaram a se mover e o continente de Pangéa começou a se separar, dividindo-se primeiramente em dois continentes que passaram a chamar de Laurasia e Gondwana. Conforme as placas tectônicas se moviam, estes dois continentes também foram dividindo até formarem os continentes que a gente tem hoje. Com essas divisões as bordas aqui do planalto ficou cheio de rachaduras que comparado ao que é hoje não eram quase nada. A partir destes 135 milhões de anos para cá o rio veio causando erosão e veio formando o canyon.
" O canyon nada mais é do que o fruto da erosão do rio"
CANYON - fenda profunda e sinuosa cavada pela erosão do rio.

   
  • Atrativos
    Em Gramado
     

    Super Carros.

    Com a proposta de realizar o desejo de muitas pessoas que sonham em um dia dirigir um super carro, a Dream Cars aportou em Gramado. A empresa coloca ao alcance de todos a possibilidade de dirigir nada mais, nada menos do que ícones do automobilismo mundial como a Ferrari F360 F1,o Camaro.
     
    Veja mais informações de Super Carros.
  • Atrativos
    Em Nova Araçá
     

    Imagem de Nossa Senhora em Madeira.

    A tradicional Festa em honra a Nossa Senhora de Fátima de Nova Araçá, no ano de 2008, em sua 58ª edição, encantou o público no dia 12 de Outubro. A mesma contou com participação de cerca de 4.000 devotos que prestigiaram a Santa Missa. O e.
     
    Veja mais informações de Imagem de Nossa Senhora em Madeira.
  • Atrativos
    Em Vila Flores
     

    Villa do Pão - Casa Fiori.

    A família Fiori, buscou em suas raízes, a história da culinária de seus antepassados, que viviam na região montanhosa da Toscana. Essas receitas, somadas aos saberes e fazeres mantidos e vivenciados pelos seus descendentes, que moram em Vila Flores, deram origem ao.
     
    Veja mais informações de Villa do Pão - Casa Fiori.
  • Atrativos
    Em Bom Jesus
     

    Museu Municipal.

    O Museu Municipal de Bom Jesus é um Museu Histórico que retrata o cotidiano da vida dos moradores dos “Campos de Cima da Serra”. Ele apresenta em sua exposição permanente os diversos aspectos deste cotidiano através da contextualização de seus objet.
     
    Veja mais informações de Museu Municipal.
 ,